terça-feira, 24 de novembro de 2009

Doce prisão



Minha liberdade é acorrentada,
Meus passos não tocam o chão...
Já não enchergo a estrada;

Talvez seja uma ilusão.

Nenhum comentário: