sábado, 9 de outubro de 2010

"Tia...

...eu tenho medo do palhaço."
Foi o que ela disse me olhando, com os olhos tão tristes e profundos, que me deu uma pena imensa, não dela, mas de mim, por saber que eu havia provocado aquele choro. Queria eu, por um só momento não ser mais palhaço, não assustá-la mais. Então me aproximei, mesmo sabendo que poderia piorar a situação. Lhe ofereci uma rosa, ela fez com a cabeça que não. Então fiz cara de triste, e ela pareceu estar magoada, e não ter gostado de me deixar assim. Foi quando abriu aquele sorriso, lindo e imenso. E eu fiz cara de vergonha, um palhaço não precisa dizer nada para expressar o que sente. E ela sorriu, não só isso, riu, e não só, gargalhou e me abraçou. E eu ganhei meu dia.

4 comentários:

Dinho disse...

Texto lindo!!Conseguiu passar o grande valor q o palhaço tem e nós não prestamos atenção: seu lado humanizador. Parabens!

Tina disse...

obrigada.. pena que nem todos pensem assim, naõ é?

Lika FRÔ disse...

ai caralho, eu choreeeeei

Tina disse...

oooooooooooun *----* que fofaaa