segunda-feira, 29 de novembro de 2010

Olhos atentos. Todos falam. Eu não. "E se a gente só se apresentar à tarde?". Sugeriram. "Seria uma boa". Talvez. Quem vou chamar? Mãe, pai, Alex. Mãe e Alex trabalham, pai vai ao médico. Quem vai? Ninguém. Amigos? Quem? Meu primeiro motivo, meu primeiro choro. Olhares. "O que tem?". Nada. Nada importante para vocês. Meus poucos únicos amigos ou estão na peça ou não podem ir. Por motivos diversos. Medo. E se eu fracassar? Se for como em meu sonho, onde tudo derrete? Segundo motivo, segundo choro. Nunca me foi tão claro o quanto é difícil prosseguir sem máscaras. Não esconder o rosto enquanto se chora. Não fingir que não é nada quando sente uma pontada no peito e a garganta prender o ar. Os pensamentos correm. As lágrimas também. Olhares tristonhos se direccionam a mim. Eles sentem também.

5 comentários:

Bah disse...

Devemos sempre pensar positivo na vida !

Lika FRÔ disse...

E é tudo culpa minha... tinha que ser o Chaves de novo.... pipipipipi

Tina disse...

culpa tua? Não, não! Nada a ver

Nanda Lima disse...

Agradeço a visita, estou te seguindo e estamos aí para trocar idéias.

Bjs

Tina disse...

ah! obrigada!