terça-feira, 31 de maio de 2011

Fofocas, anti-republicanismo e sutilmente.

Bem como diria meu amigo Pedro, este texto é um supercombo 3 em 1 de assuntos importantes e que, na verdade, não tem muita ligação entre si, excepto pelo fato de que aconteceram no mesmo dia.
Então, vamos lá! Há uma semana eu terminei um namoro que já durava 1 ano e 8 meses, e, o que me deixou mais intrigada foi que o o motivo de tal separação estava mais claro para algumas pessoas do que para mim mesma, e até mesmo o Alex. Já que não foi bem uma separação, foi um desses tempos que a gente se dá quando fica confuso, de qualquer maneira, chegaram aos meus ouvidos, das mais diversas pessoas, "versões" deste capítulo da minha novela diária! Como se não bastasse, até um amante surgiu na história, para vocês verem como minha vida é super-interessante e nem eu mesma sabia! Fofocas? Imagine! Eu não falei de fofoca, isso se chama apenas: COMENTAR FATOS INTERESSANTES DA VIDA ALHEIA, ACRESCENTANDO ALGO QUANDO NOS OCORRE QUE O REAL NÃO É MAIS TÃO INTERESSANTE ASSIM. E, como se não bastasse, agora tenho que aguentar esse clima tenso na faculdade.
Faculdade que, por sinal, me lembra o segundo tema deste post. Todo o ano, o colegiado de matemática organiza e realiza uma festa junina para uma escola da cidade, e este ano não poderia ser diferente. Ontem alguns alunos do 4º ano passaram por nossa sala do 1º anunciando que já poderíamos das os nomes, caso quiséssemos trabalhar voluntariamente na festa, ajudar a organizar a decoração ou fazer alguma apresentação. Também disseram que, caso alguém quisesse poderia colaborar com dinheiro para a compra de doces que serão doados para as crianças. Tudo bem. Porém, tais doações só poderiam ser no valor de R$10,00, o que achei muito estranho, quer dizer que se alguém quiser ajudar mas não puder colaborar com essa quantia não pode? E, outro fato enojante aconteceu depois, tais alunos começaram a nomear os professores que estariam "presenteando" os alunos que "doassem esta pequena quantia" com 1 ponto na média, mais 1 ponto para quem ajudasse na festa e mais 0,5 ponto para quem dançasse! Que bonito! Quanta caridade! Agora eu me pergunto: Para onde vai o sentido da palavra doação, posto que recebemos uma espécie de pagamento? O voluntário é aquele que ajuda pelo prazer de ajudar, e não porque precisa de nota! E outra coisa: Isso é uma UNIVERSIDADE, cada ponto na nossa média significa que aprendemos, que somos capazes de nos tornar bons professores, já que é para isso que estamos nesse curso. E não para aprender que não faz mal nenhum comprar um ponto por R$10,00!

Expressa toda esta minha insatisfação, termino o texto com uma boa notícia: Não há tempo, fofoca ou brigas que separem quem se gosta de verdade!

Nenhum comentário: