domingo, 26 de junho de 2011

"Eu te amo calado...

...Como quem ouve uma sinfonia De silêncios e de luz." Lulu Santos
-Eu te amo.
-Eu também te amo.
-Muito
-Muito
-Não foi uma pergunta.
-Não importa - Riu ela, sem graça.
-Mas é que eu não consigo expressar.
-Quem disse?
-Eu sei, não consigo expressar, mas eu te amo muito.
Esta última frase tornou o clima meio tenso, mas um beijo mudou um pouco isso. Não que fosse a primeira vez que ele fazia declarações simples mas lindas a ela, posto que estavam juntos há um bom tempo, e assim queriam permanecer. Mas ela sabia que, apesar da preocupação dele em expressar-se mais claramente, tudo isso era desnecessário. Apenas com uma troca de olhares eu já sei exactamente o que quer me dizer, se pergunto, é porque quero ouvi-lo. Temos uma espécie de conexão inexplicável.

sábado, 25 de junho de 2011

Este blog é meu quebra-cabeças, leio por inteiro e junte os pedaços que vai me compreender.

segunda-feira, 20 de junho de 2011

"Não somos cristinhos...

...somos cristãos!"

Podem rir, eu também ri desta frase quando foi dita durante uma missa. Mas não acho nem um pouco engraçado tudo o mais que foi dito nesta ocasião. Vou explicar: logo no início da celebração, quando se costuma fazer o sinal da cruz, o padre que celebrava a missa disse: SOMENTE OS CATÓLICOS FAZEM O SINAL DA CRUZ, PORQUE SOMOS DIGNOS DISSO. O quê? Juro que quis vomitar. Não acredito que alguém que deve pregar a paz e a igualdade possa dizer algo do tipo. Como assim, mais dignos? Não somos melhores que ninguém, seja ele cristão, judeu, ateu, budista ou o que quiser ser!
Mas não parou por aí, ao longo da missa ele se contradisse bastante, com frases como: NÃO DEVEMOS TER PRECONCEITO, e: TODAS AS RELIGIÕES DEVEM SE UNIR.
Confesso que fiquei confusa, mas não foi assim que todas as pessoas que estavam lá se sentiram, e por quê? Porque ninguém sequer prestou atenção no que ele estava dizendo, estufam o peito se dizendo católicos e sequer sabem do que estão falando!
Para mim o que importa não é toda a pose, as vestes, o ritual, a falsa DIGNIDADE. O que vale, de verdade, são duas coisas bem simples: AMAR A DEUS E ÀS OUTRAS PESSOAS. Coisa difícil, eu sei, mas para mim é o necessário, é só. Isso já traduz tudo.
Espero que tenham conseguido entender, porque essa texto saiu meio confuso!

domingo, 19 de junho de 2011

É pau, é pedra.


Não foi para mim pedido
mas escolhi por fazer
eu sei que isso é pouco
o que ele merece é bem mais.
Rimar sei que não sei
na verdade, nada sei
mas eu tento humildemente
porque hoje é
para o Kauê!

quarta-feira, 15 de junho de 2011

Metaxis


inteiro, meio
começo, fim
mentira não
verdade sim

real?
não importa!
só quero assim

ali, aqui
na banda de lá
vejo, toco
faço sem pensar

ilusão?
que nada!
é só acreditar

quinta-feira, 9 de junho de 2011

"Você diz...

... que seus pais não entendem, mas você não entende seus pais"

Este trecho da música Pais e Filhos - Legião Urbana ficou ecoando na minha cabeça ontem, enquanto eu tentava entender tudo o que está acontecendo, sei que é muito raro alguém que, durante a adolescência, e um pouco além disso, não teve vários conflitos com os pais, ou com o pai, ou com a mãe, enfim! Eu não sou um caso único, e nem pretendo ser, mas isso não significa que não queira solucionar o problema. Ao contrário do que minha mãe pensa, eu não quero me sobressair a ela, ou algo do tipo, só quero o meu espaço, que pode ser pequeno, minha atenção, que pode ser pouca, poder fazer teatro e sair com meus amigos e namorado, sem deixar, é claro! De estudar e trabalhar. Mas acordos parecem não existir para ela, e isso me deixa confusa. Já não sei mais o que fazer!

"Você culpa seus pais por tudo. Isso é um absurdo! São crianças como você, o que você vai ser quando você crescer"

quinta-feira, 2 de junho de 2011