segunda-feira, 4 de julho de 2011

Verbo Ser - Carlos Drummond de Andrade

Que vai ser quando crescer? 
Vivem perguntando em redor. Que é ser?
É ter um corpo, um jeito, um nome?
Tenho os três. E sou?
Tenho de mudar quando crescer? Usar outro nome, corpo e jeito?
Ou a gente só principia a ser quando cresce?
É terrível, ser? Dói? É bom? É triste?
Ser; pronunciado tão depressa, e cabe tantas coisas?
Repito: Ser, Ser, Ser. Er. R. 
Que vou ser quando crescer? 
Sou obrigado a? Posso escolher?
Não dá para entender. Não vou ser.
Vou crescer assim mesmo. 
Sem ser Esquecer.

10 comentários:

Pedro Laperuta disse...

Interessante é saber que a gente nunca sabe quem se é... o que resta é ser e não pensar... "esquecer".

muito bom esse caramelo!! hehe

bjo

Jéssica Marques disse...

:D

Hallana disse...

Ele tinha razão, como vamos ser sem saber?

Adorei seus textos e a sua visita lá no blog (:

Obrigada por seguir (estou seguindo de volta! *-*)

Beijos

webcalcinha.blogspot.com

Desiree Bueno Tibúrcio disse...

Adoro essa poesia *-*
Ela diz tudo...


Hey, Jéssica, tem um recadinho estranho colado para você no mural da faculdade... é sobre uma disciplina que você ficou sem nota e talz...
Uma coisa assim! Enfim, não sei se você já viu, mas parece ser importante ^^

Maciel disse...

Oii estou te seguindo!
Ficarei muito feliz se vc visitar o meu blog e me seguir tb :)
Bjs

http://conversadeblogueiro.blogspot.com

Jéssica Marques disse...

Ok, pode deixaar :D

Naura Telles disse...

Lindo!

Jéssica Marques disse...

Realmente, ele escreve muito!

Hallana disse...

Obrigada por visitar e comentar lá no blog *-*

Tudo bem com você?

Beijos e se cuida.

webcalcinha.blogspot.com

Jéssica Marques disse...

Ah! Eu tô ótima, e você?