sábado, 27 de agosto de 2011

"Deixa eu brincar de ser feliz...

... deixa eu pintar o meu nariz!"
Los Hermanos


- Ah! Se todo o dia fosse dia de brincar!
- Mas é!
- É não que eu já cresci tenho muita coisa para fazer!
- É sim, porque só cresce quem quer!
Pausa
- Quantos anos você tem?
- Quantos acha que tenho?
- Sei lá... Uns treze.
Risos
- Tenho dezoito, e você?
- Doze. Por que você age como se fosse uma criança?
- Porque sou.
- Mas você é mais velha que eu! Devia se maquiar, por salto alto e ter um namorado!
- Mas eu me maquio, me visto de palhaço, inclusive, brinco com tintas e cores. E meu namorado também.
- Mas isso não está certo!
- Quem disse?
- Err... Todo mundo.
- Não sou todo mundo. Sou parte de um todo que não é todo mundo sem mim!

quinta-feira, 18 de agosto de 2011

segunda-feira, 1 de agosto de 2011

"-Mãe...

...ela está me chamando de viado!
-Você tá chamando teu irmão de viado?
-Eu estava só brincando, porque ele estava com as pernas cruzadas.
-Eu não quero nem saber, se você falar isso de novo eu vou lavar a tua boca com sabão. E se o senhor sonhar em ser viado vai apanhar até aprender a virar homem!"

Cómico ou trágico, eu realmente ouvi este diálogo. E, confesso, fiquei abismada. E o fato me lembrou um amigo, que nada tem a ver com essa família. O fato é que, quando os pais começaram a desconfiar que ele pudesse ser gay (isso! Desconfiar, porque com isso ele acabou ficando com medo de realmente assumir), tiraram uma porção de "privilégios" dele, como, por exemplo, celular, Internet, sair a noite, e etc. Isso já faz um tempo, algumas coisas já mudaram, mas nem tudo. É triste ver como muitas famílias reagem mal a opção sexual dos filhos. Mas não posso fazer muito além de lamentar, afinal, preconceitos existem em todo o lugar, inclusive na própria família. E não só com relação a sexualidade.