domingo, 22 de abril de 2012

Descobri que sou careta!


Acho que sempre fui. Mas gosto disso. Prefiro mil vezes um livro a um filme. Gosto de frio, mas à primeira brisa me encolho e agasalho. Não gosto de salto. Raramente uso maquiagem. Não gosto de pentear os cabelos também, mas nem por isso me rotule desleixada. Não gosto de rótulos, embora às vezes - ou quase sempre - rotule as pessoas. Me irrito com palavrões excessivos, mas me escapam alguns às vezes. Não gosto quando dizem: "Não gosto de fulano." Mas me esforço p. não fazê-lo. E isso me dói um tanto. Enfim, acho que talvez eu seja um pouco narcisista, mas não cabe a mim definir.

sexta-feira, 20 de abril de 2012

Acho que a verdade é que eu não tenho mesmo nada a dizer.


Nada que eu queira expressar, e ainda me arrependo de coisas que disse. Acho que o tempo que passei sem escrever me habituou a não expressar sentimentos e pensamentos bobos. Coisas minhas e que não fazem sentido para mais ninguém. Acho que me valorizo demais, que penso que sou bem melhor que sou, que dou mais valor a alguém que talvez só tenha valor para mim. Mas não estou triste, nem complexada, só pensativa. E com vontade de conversar. Mas conversar com alguém específico, não com qualquer um. Falar sobre tudo e ainda assim não falar de nada. Acho que não conheço ninguém tão carente assim como eu. Alguém que ainda depois de tanto - que na verdade nem é tanto assim - tempo, ainda sente falta do namorado mesmo tendo falado com ele ontem. Acho que sou boba. Já nasci boba. E não me orgulho disso. Mas também não tenho vergonha. Eu me orgulho de algumas coisas que faço, como por exemplo da minha capacidade de divagar sobre diversos assuntos mesmo tendo dito que não tinha nada a dizer; da memória que tenho para algumas coisas, e da falta dela para outras. É bom esquecer às vezes, faz com que a minha cabeça não se encha tão rapidamente e nem exploda. Eu sei que alguém poderia dizer: "tua cabeça não vai explodir!". E eu me irrito com a falta de capacidade de entender metáforas. Acho que eu sou uma metáfora, ou talvez eu seja só uma boba que pensa que é uma metáfora, mas é literalmente uma boba. E eu não me orgulho disso. E acho que a verdade é que eu não tenho mesmo nada a dizer.

quarta-feira, 18 de abril de 2012

Hoje eu sonhei com meu amigo.


Eu não vi seu rosto, mas ele segurava a minha mão e dizia:
- Fica calma, o Alex já vem.
Há pouco mais de um ano meu amigo morreu.