terça-feira, 18 de dezembro de 2012

Pois eu amo mesmo!


E não tenho vergonha de amar. Pois eu amo mesmo! E se o amor fosse tão inútil como dizem, as pessoas conseguiriam viver sem. Como um apêndice, que quando incomoda você tira e ele não importa mais. O amor não é assim, o amor não é um apêndice! O amor é necessário, não se é feliz sozinho, não é isso o que eu ouvi? Amar... Amar é querer perto. Amor não é sexo. Amor é amor. Como se ama a mãe, o pai ou o irmão. Como se ama o cachorro, a música e o melhor amigo. Amor é amar. Desilusão não é ex-amor, desilusão é amor, se é ex não era amor, não existe um ex-amor, assim como não existe uma ex-mãe. É só uma mãe, que mesmo tendo ido ainda é mãe. Amor não é burrice também, você ama com o cérebro na verdade. E nem é ativado por um botão de liga/desliga. Ele vem, e você nem percebe. Você só se toca de repente e diz: "eu amo.".

quarta-feira, 12 de dezembro de 2012

Acho que...


...eu não sei mais falar, só sei escrever. Eu quero dizer o que sinto ou penso, mas tenho tanto medo de não ser entendida. É estranho, porque eu acho que se escrever as pessoas vão me entender. Deve ter algo a ver com o medo de ser interrompida e não conseguir terminar de falar, sei lá! Mas enfim, eu queria que as pessoas entendessem que não é só porque eu não gosto de algumas atitudes delas que eu não gosto delas, pelo contrário, é só uma coisa ou outra que me deixa meio irritada. Como comentar sobre a vida das pessoas, como se isso importasse, ou julgar as atitudes delas sem as conhecer ou conhecer os seus porquês. Sei que só o fato de eu me importar com isso é contraditório ao que penso, mas eu sinto que precisava de uma explicação para eu ter quase explodido ontem. Precisava explicar para alguém, ou talvez só para mim. Tenho sentido muita falta de algumas coisas, como fazer teatro, por exemplo. Sinto falta de conseguir falar tudo o que penso com pessoas que me entendem, e que parecem compartilhar dessa vontade de ser compreendida que eu tenho. Gente que não se importa com a roupa, o sapato ou falta dele. O dinheiro ou falta dele. Não é "graça", não é para "se aparecer", a gente realmente pensa assim. E fica triste por não ser compreendido. Revoltado às vezes, talvez... Acho que no fundo a gente só queria não ser julgado.

segunda-feira, 10 de dezembro de 2012

quinta-feira, 6 de dezembro de 2012

Estou cansada!

Não um cansaço estressante, não cansada da vida - gosto da minha vida! - , mas o meu corpo pede descanso. Queria pelo menos uma semana de férias, e que não demorasse tanto a chegar. Queria uns dias para acordar tarde e dormir mais um pouco. Queria uns dias para passear e não ter compromissos e deveres. Estou mesmo cansada!

terça-feira, 4 de dezembro de 2012

Eu quero...


...paquerar você de novo, daquele meu jeito sem jeito e bobo. Eu quero os olhares sem graça e os sorrisos disfarçados. Eu quero ficar com você de novo, como se nunca tivesse havido um antes como o nosso antes. Eu quero o beijo diferente e novo, que é o mesmo beijo de antes só que dado agora. Eu quero, a criancice a meninice e idiotice, é isso que quero. Ser grande é chato.