terça-feira, 18 de dezembro de 2012

Pois eu amo mesmo!


E não tenho vergonha de amar. Pois eu amo mesmo! E se o amor fosse tão inútil como dizem, as pessoas conseguiriam viver sem. Como um apêndice, que quando incomoda você tira e ele não importa mais. O amor não é assim, o amor não é um apêndice! O amor é necessário, não se é feliz sozinho, não é isso o que eu ouvi? Amar... Amar é querer perto. Amor não é sexo. Amor é amor. Como se ama a mãe, o pai ou o irmão. Como se ama o cachorro, a música e o melhor amigo. Amor é amar. Desilusão não é ex-amor, desilusão é amor, se é ex não era amor, não existe um ex-amor, assim como não existe uma ex-mãe. É só uma mãe, que mesmo tendo ido ainda é mãe. Amor não é burrice também, você ama com o cérebro na verdade. E nem é ativado por um botão de liga/desliga. Ele vem, e você nem percebe. Você só se toca de repente e diz: "eu amo.".

3 comentários:

Vozes ao Vazio disse...

"...viver e não amar é como dormir e não sonhar...)

(Gabriel M.)

belo texto ;)

DANILO + disse...

SHOW!

Jéssica Marques disse...

:D