sexta-feira, 31 de maio de 2013

Conversa vazia

"cabeça vazia de prazer, cheia de dúvida e de vontade de fazer qualquer loucura que pareça aventura.
Qualquer experiência que altere o estado de consciência.
E que te dê a sensação de que você não tá perdido.
Que alguém te dá ouvidos. Que a vida faz sentido!"
Gabriel o Pensador

Sai mais uma noite pelas ruas. Mais uma vida arriscada, perdida? Não sei, quem sabe... "Vai, corre mais!" Não tem perigo, não é? Você precisa do perigo, ou acha que precisa. Bebe e a bebida não lhe sobe à cabeça e você bebe mais, mais, mais... Nunca chega. Nada chega. Os gritos, latidos, o barulho do acelerador, a música, muita música, boa, ruim, alta! É nela que você extravasa. Tão jovem e tão cansado da vida e de uma vida sem vida, sem sentido e sentimentos. Excesso de sentimentos mal sentidos e não correspondidos. A prateleira do quarto cheia de remédios, a vida de tédio, as ligações, o silêncio que vem do corredor. A bebida, o cigarro e os remédios: tudo de uma vez me desce pela garganta. Me espanta. Acho que sou forte. Acho que não sei de mais nada. Acho que preciso sair de novo.

10 comentários:

DANILO + disse...

Nossa, perfeito esse texto. Tudo faz sentido. Por vezes me sinto assim. Quase sempre. Há dias que a gente sai com sede de vida e nada parece saciar essa vontade infinita de tudo que em nada se encontra.Você conseguiu explicar exatamente um sentimento tão comum entre as pessoas. Não é insatisfação mas um desejo incontrolável de mais e mais de algo que não existe. Tem uma música que fiz uma vez, assim: "Apague o cigarro,afaste o seu copo, pare de cantar e dançar. Não fique tentando fingir que não há que não sente o vazio. Que não está sozinho em meio à multidão. Que todo mundo entende sua alma, mente e coração etc. etc."
Ai eu saio de novo e de novo e não há nada de novo, de realmente novo. Essa conversa vazia está cheia de vida em potência. Magnífico texto. Parabéns!

Jéssica Marques disse...

Obrigada, Danilo.

Talvez seja mais fácil simplesmente tentar encher a vida de coisas vazias e reclamações que melhorá-la, não é?

DANILO + disse...

É, mas todas as coisas vazias só fazem ampliar ainda mais o vazio e o fácil se torna difícil. E você sempre Socrática Srta., rsrs. Deixa uma pergunta quase irrespondível e na qual atinge a raiz do problema. Lança o comentário e coloca o interlocutor numa posição complicada. Passa do limite do comum e atinge de forma certeira o âmago das questões, ao mesmo tempo deixando um recado na entrelinhas: "pare de reclamar e viva sua vida, vazio é o tempo que perde discorrendo no vácuo". Você é assustadora, kkkkk.

Jéssica Marques disse...

"vazio é o tempo que perde discorrendo no vácuo"

Eu disse isso? Nossa! kkkk É muito bom :D

Sabe, é que vejo pessoas fazendo coisas e me pergunto se ajo assim. Porque não consigo ver e medir direito o que faço. Pode até ser fácil, mas não me parece o certo, passar dias com coisas que não lhe acrescem nada e julgar os outros por também fazê-lo. Sou a mais errada de todas, porque faço e ainda tenho a ousadia de apontar o dedo. Ou talvez eu só queira que ele se volte na minha direção...

DANILO + disse...

Não precisa querer, sempre o dedo é apontado,a crítica é dirigida. Agindo bem ou agindo mal. O seu certo pode parecer errado para outra pessoa, assim como o certo dela pode lhe parecer errado. Cada um conhece ou desconhece as razões que motivam suas ações. Querendo ou não julgamos, não há como fugir disso. Mas cada pessoa traz uma bagagem cultural distinta que faz ser diferente sua forma de ver e agir. O absurdo para alguns pode ser rotina para outros. Sabe, acho que certo é o que faz bem a pessoa e não prejudica outras, o resto é especulação.

Para não fugir do clichê: Muito legal, concordo. Me segue?

www.cadeooasis.blogspot.com

Jéssica Marques disse...

kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk

sigo (:

Eilan disse...

Nossa. Minha vida. Tirando a parte do sair, bebo em casa mesmo.

Texto fantástico.

Bjos,

Eilan

borderline-girl.blogspot.com

Jéssica Marques disse...

Por que acha que faz isso?

Pedro Henrique disse...

Acho que este texto está em cada olhar vazio de um jovem que ouve aos gritos um sermão sobre coisas e de pessoas que não o entendem e as vezes nem fazem força pra faze-lo... triste.

O texto está envolvente como sempre Fleur, sem sombra dúvidas, me cativou! =D

PedrodeAmolar

Jéssica Marques disse...

O pior de tudo é olhar e não ver nem um pequeno esforço pra ser entendido. As pessoas não fazem as coisas sem motivo.