terça-feira, 10 de dezembro de 2013

Aquela cidade!

Depois de um tempo eu a podia sentir como grades, que se fechavam em torno de mim e me prendiam.
Não nasci para ser árvore, não nasci para criar raízes.
Eu sou do mundo inteiro!
E o mundo inteiro é muito grande.

2 comentários:

Pedro Henrique disse...

Que lindo Fleur! =D
Vamos viajar por aí? Quem sabe não consigamos conhecer o mundo inteiro, mas o que vale é a toda a ba história a ser contada! XD

Jéssica Marques disse...

Ou o pouco que consigamos conhecer seja o mundo inteiro para nós!