sexta-feira, 27 de outubro de 2017



Se eu olho para a janela embaçada do ônibus,
tudo faz sentido.
Se a água sobe, não desce,
a vida é como um ciclo.
Se eu volto e mudo o que é casa,
posso ser infinito?

Nenhum comentário: