segunda-feira, 6 de outubro de 2014

De onde vem o ódio?

Durante uma manhã inteira eu presenciei o ódio, o ódio de uma maneira simples, porém complexa. O ódio pelo ódio, quase sem motivo aparente. O ódio profundo pelo pouco, o ódio superficial que demora a passar.

E essa presença foi, pouco a pouco, se tornando palpável, entrando em mim. Como um mar gelado, um mar de gelatina! Denso, porém doce, como se tentasse me convencer de que me afogar seria bom, prazeroso.

Não fosse um segundo de repentina sanidade, teria me entregado a ele. O ódio me seduziu essa manhã. Entre as palavras ouvidas, que não me deveriam ter entrado pelas orelhas, ele balbuciava: "vim te buscar".

2 comentários:

Pedro Henrique disse...

Ódio amigo de nossa mãe veio foi buscar na creche, mas a tia Sanidade não deixou por que achou que era treta, muito diferente do filme que assistimos a uns dias atrás! XD

Jéssica Marques disse...

kkkkkkkkkk exato!