terça-feira, 19 de agosto de 2014

No escuro hall de entrada, eu só via aquelas sombras...
E a garrafa na mesinha, mal se via na penumbra.
Agora só eu e a estrada, que tremula, que tremula.

Nenhum comentário: