terça-feira, 3 de agosto de 2010

Leitora

Abri os olhos, tudo o que pude ver foi meu lustre novo, eu realmente não gostei dele, parecia bem maior e mais brilhante no catálogo, é a última vez que compro algo sem tê-lo visto pessoalmente, deveria ter ido eu mesma até Paris para trazê-lo. Me levantei, calcei minhas pantufas, estas também já estavam velhinhas, já havia mais de dois meses que eu as tinha. Fui até a varanda, o dia estava perfeito, diferente do dia e noite anteriores, em que choveu muito. O sol já brilhava alto, mas eu não me importei, não iria ao escritório hoje. Olhei em direção à caixa de correio e percebi que o jornal havia chegado. Pensei em gritar para a Cláudia, minha empregada, chamá-la de incompetente preguiçosa e mandar ir buscar logo meu jornal, mas me lembrei de que ela estava de folga, então eu mesma fui buscar, talvez me fizesse bem caminhar pela manhã, embora não estivesse com os sapatos apropriados. Ao ler o que dizia o Jornal Matinal não pude me conter e, em um momento de reflexão disse:
Como assim?
De cara uma notícia ruim!
O jornal não nos deixa contente,
que horror esse grave acidente!
Pelo piche deixado
o acidente foi provocado,
por falta de sinalização
causou-se enorme confusão.
Para os mortos tragam a lona,
e uma ambulância para o que está em coma.
Não é que eu só pense no meu umbigo,
mas ainda bem que não foi comigo!

2 comentários:

Bah disse...

Bem bacana seu texto . . te seguindo, se der me segue tbm . . bjs !

http://mundobah.blogspot.com/

Tina disse...

obrigaada.. Vou ver siim :D