Eu acreditava em amor a primeira vista.

Assim, no passado. Eu sei que é uma coisa bonita a se acreditar mas me parece meio vazio agora. Acredito no amor aos pouquinhos, aquele que vem devagar e aumenta a cada detalhe. Não dá para dizer exatamente quando chegou, primeiro vem a vaga ideia de que talvez se ame, e ela vai crescendo em si até virar certeza. Não tem data, horário, lugar. Não é amor planejado, amor marcado, amor de hora certa. É só uma coisa que vem sem ser chamada. E agrada.

Comentários

Pedro Henrique disse…
Agrada, talvez, não como uma proposta de um futuro distante, mas sim da construção de um agora todos os dias! E aos pouquinhos, como se respirasse isso se ama aos montes! Haha

Lindo, Lindo Fleur! Lindo mesmo! *-*
Silvana Sartori disse…
Linda adorei o que você escreveu, até porque tudo nesse texto fala realmente a verdade. O AMOR não tem hora e nem momento para acontecer e o pior é que gostaria de saber como acontece e que hora que ele vem, porque chega ser chato ficar esperando vim ! hahahahaha

Mas enfim...Já tive meus momentos de amor e ainda amo uma pessoa, mas infelizmente tive que terminar e estou aqui sozinha =[

Olha linda, estou vindo aqui para ver as novidades do seu cantinho e também te convidar a passar no meu blog e se puder curtir minha fanpage e me seguir, pois já estou aqui tá ?

Se cuida querida e fica com Deus

lovereadmybooks.blogspot.com.br
Jéssica Marques disse…
Sozinhos nunca estamos, Silvana! Estou indo agora dar uma olhada no teu blog, ok?

Postagens mais visitadas deste blog

Tempo

"A bolsa amarela tava vazia à beça.

O que eu quero.