sábado, 6 de fevereiro de 2010

Reencontro

-Tanto tempo, sempre me apoiou tanto será que ela ainda lembra de mim? Ah! Ela sempre foi minha melhor amiga, por um tempo foi a única pessoa em quem eu pude realmente confiar. Foi tão difícil quando ela foi embora, tudo aconteceu tão de repente que, quando eu me dei conta já estava completamente sozinha. Sem amigos, sem ninguém para conversar. Sem ninguém que se importasse de verdade comigo. Por certo tempo me perguntava o que se passou por sua cabeça para que me deixasse assim. Ela não percebia que me machucava? Que me feria, me deprimia? Eu não pensava no lado dela mas, desde que soube que voltaria comecei a refletir, o que eu faria em seu lugar? O que eu faria se meu namorado há anos me dissesse que agora ou nos casávamos ou nos separávamos? E, se eu soubesse que se me casasse com ele teria de ir morar em Curitiba, longe da minha família e amigos? Eu talvez fizesse o que ela fez, eu não me comparava à ele. Não deveria me comparar. Mas, ela voltara, ou melhor, viera me visitar. Ela se lembrava de mim. Agora sorria e me acenava de longe. Um abraço, muitas lágrimas, e nenhuma palavra. Não havia nada à dizer, tudo estava explicado.

Pauta para Bloínquês;

4 comentários:

Amanda Gomes de Souza disse...

nossa, q texto liindo *-*
amiga é tudo, né?

volta la no meu blog?
http://veryeverygirl.blogspot.com/

bjs :*

Tina disse...

é meesmo, amiga é tudoo!!

vou lá ver ;)

beeijo

●๋• тнαi иαรciмєитσ disse...

Que legal! Reencontros sempre são tão bons!

Ps: se um namorado meu, independente de há quanto tempo estejamos juntos, me pressionar a casar desse jeito, ahh, ele leva umpé na bunda na hora, a menos que eu queira meeeesmo me casar. Não, eu n dou o braço a torcer, haha

Tina disse...

skakksaksa..
mas, o caso dela foi bem diferentee! Eles moravam longe, se naão ficassem REALMENTE juntos tudo iria se perdeer..