terça-feira, 26 de março de 2013

Sentada, olhando o mar.

http://escritasobreatela.blogspot.com.br/2011_04_01_archive.html
E esperando que o Sol volte. Sinto o vento um tanto gelado bater em meu rosto, tenho na pele aquele arrepio que só o ar matutino é capaz de produzir, mas não me importo. O frio é bom.

Olho para baixo e o vejo, quase dormente, deitado no meu colo. Assim, nem parece o mesmo que pulava e dançava loucamente na noite passada. De repente, essa pessoa que mal conheço parece me mostrar tanta coisa. É como se eu visse nele muito mais agora, nesse estado de quietação. Quietude. A praia está tão silenciosa, apesar de cheia. Muita gente quer ver o Sol sair do mar, inclusive eu.

Inspiro profundamente aquela brisa salgada que me inebria. É tudo tão lindo.

- Demora assim mesmo? - me perguntou, se sentando ao meu lado.
- Essa é a melhor parte. - respondi, com meu melhor sorriso, afinal era pelo que eu esperara a viagem toda. - Você vai entrar no mar comigo?
- Com esse frio?
- Mas nem está frio!
- Você é louca.

Estava demorando para que ele percebesse. Olhei-o, tentando enxergar a vida inteira daquele desconhecido. Ele me olhou de volta como quem diz: "quem é você, menina?".

Me aproximei, lhe dei um beijo leve e demorado e caminhei em direção ao mar, pois o céu já se avermelhava.

2 comentários:

Pedro Henrique disse...

Que momento gostoso! *-*
Só tenho boas lembranças do mar, me lembra tanta coisa...! Haha! =D

Pedrodeamolar.blogspot.com.br

Jéssica Marques disse...

O mar me lembra muita coisa, também. Essa é só uma.