segunda-feira, 1 de novembro de 2010

Eles Não Usam Black-tie – Adaptação do original de Gianfrancesco Guarnieri

Personagens
Maria
Tião – namorado de Maria
Chiquinho – Irmão de Tião
Otávio – pai de Tião e Chiquinho
Romana – Mulher de Otávio
João – irmão de Maria
Bráulio

Ato I – Quadro I

(Barraco de Romana. Mesa ao centro. Cadeiras)
MARIA (falando baixo, entre risos) – Pronto, lá se foi o sapato... Enterrei o pé na lama...
TIÃO – Olha só como tá meu linho! (Passa a mão pela roupa, risonho)
MARIA – Fala baixo, vai acordar o pessoal!
TIÃO – Acorda, não.
MARIA – É melhor a gente ir andando... É só um pedacinho.
TIÃO – Para ficar enterrada na lama? Não senhora, vamos esperar estiar.
MARIA – D. Romana não vai achar ruim?
TIÃO – Não sei por quê!
MARIA – Vamos embora, Tião. Tá tarde, mamãe não dorme enquanto eu não chego...
TIÃO – Quer te aquietar? (Pausa. Aponta a cadeira:) Senta aqui.
Maria obedece. Tião senta-se no chão junto dela. Pergunta.
MARIA (sorrindo) - Você gosta de mim?
TIÃO – Gosto para sempre!
MARIA – Tomara!
TIÃO – Juro!
MARIA – Tomara sim... Se não gostar, eu vou ser a moça mais infeliz do mundo... Ainda mais agora!
TIÃO – Vou te gostar sempre!
MARIA – Eu disse: Ainda mais agora!
TIÃO – Eu sei...
MARIA (um pouco sem jeito) – Não. Você tem de perguntar por que.
TIÃO – Por quê?
MARIA (sem jeito) – Porque sim!
TIÃO (num protesto) – Ah! Dengosa!
MARIA – Parece que nós vamos... (mostra a barriga)
TIÃO (num berro) – Um garoto!
MARIA – Psiu!... Seu maluco!
TIÃO – Não! Fala sério!
MARIA – Parece que sim!
TIÃO – Mas não está certo, certo...
MARIA – Tá quase, quase...
TIÃO – O jeito, nega, é casar logo...
MARIA – Se quiser, eu fico feliz!
TIÃO – Ora, se quero. Marco o casamento amanhã mesmo!
MARIA – Precisa fiar noivo antes...
TIÃO – Não dá... Depois começa a aparecer, vai dar bolo na tua casa.
MARIA – Não aparece logo não. O bolo fá também se a gente casar sem noivar...
TIÃO – Então, é fazer o noivado logo...
MARIA – Mas, Tião, só se quiser mesmo...
TIÃO – É claro que eu quero dengosa. Eu só estava esperando me ajeitar melhor na fábrica. Mas sendo assim, não tem outro jeito.
MARIA – Você está contente ou triste?
TIÃO – Mais do que contente... Só tem uma coisa... Eu gostaria que você tivesse tudo, não queria que minha mulher vivesse em barraco...
MARIA – Sempre vivi em barraco! E viver contigo é o que o interessa...
TIÃO – Eu é que não me ajeito muito no morro.
MARIA – Por quê? Aqui também tem tanta coisa boa... Só o que eu quero é viver contigo...
TIÃO – E vai viver! Festa de noivado daqui a 10 dias, tá?
Tião e Maria abraçam-se sorrindo.
OTÁVIO (entra sacudindo o guarda-chuva) – Ué, que é isso?
TIÃO – Esperando a chuva passar!
MARIA – Boa noite, seu Otávio!...
OTÁVIO – Salve!... Pegaram muita chuva?
MARIA – Um pouco...
OTÁVIO – Não passa tão cedo, não. Deixa chover que espanta o calor.
Deixa o guarda-chuva em um canto e começa a tirar os sapatos.
TIÃO – De farra, hein pai?
OTÁVIO – Farra?... Farra vai ver eles lá na fábrica. Sai o aumento nem que seja a tiro!... Querendo podem aproveitar o guarda-chuva, tá furado, mas serve... Eu acho graça desses caras, contrariam a lei em uma porção de coisas. Na hora de pagar o aumento querem se apoiar na lei. Vai se preparando, Tião. Não dou duas semanas que vai estourar uma bruta greve que eles vão ver se pagam ou não. Se não pagar, greve... Assim que é...
TIÃO – O senhor parece que tem gosto em preparar greve, pai.
OTÁVIO – E tenho, tenho mesmo! Você pensa o quê? Não tem outro jeito, não! É preciso mostrar para eles que nós estamos organizados. Ou você pensa que o negócio se resolve com comissão. Com comissão eles não diminuem o lucro deles nem um tostão! Operário que esse dane. Barriga cheia deles é que importa...
MARIA – Sabe, seu Otávio, o Tião resolveu uma coisa...
TIÃO – É sim, pai. Nós vamos ficar noivos!
OTÁVIO – Hum!... Se, se gostam mesmo é o que tem que fazer!
TIÃO – Disso não temos dúvida. Daqui a 10 dias nós ficamos noivos...
OTÁVIO – Não tá meio apressado, não?
TIÁO – Tem de ser mesmo. Vamos fazer logo...
OTÁVIO – É uma teoria. Só que nós, ó, dinheiro é pouco...
MARIA – De todo o mundo...
OTÁVIO – Vem dizer para mim...
ROMANA (interrompendo, sonolenta e furiosa) - Tem festa e eu não sabia?
OTÁVIO – Chiiiiii!
ROMANA (a Otávio) – E não vem depois se queixar de reumatismo. Andando na chuva, preparando encrenca, depois de velho fica bobo... (A Maria) Como vai, Maria... É melhor ir andando; sua mãe daqui a pouco desentreva e vem aqui te procurar...
OTÁVIO – Calma, mulher, calma...
ROMANA – Calma, sim! Quem levanta daqui a pouco sou eu!... Quem acorda vocês sou eu!... (Caindo em si)gandaia é essa...
TIÃO – A chuva, mãe. Paramos aqui por causa da chuva. Depois, papai chegou e estamos conversando...
OTÁVIO – Vão ficar noivos daqui a 10 dias...
ROMANA – E isso são horas de marcar noivado? (Furiosa, a Otávio:) Tava falando em greve. Não me vem com confusão de novo, Otávio... Noivado, greve... E a burra que se dane aqui...
OTÁVIO – Ô furacão! Amanhã a gente conversa melhor. Daqui a 10 dias, vamos lá... Até amanhã, moça... Leva o guarda-chuva!...
MARIA – Até amanhã... (Saem)

5 comentários:

Lika FRÔ disse...

Aiii esse texto é muito foda! Tem horas que leio e me vem cenas do Chaplin *____*

Tina disse...

logo posto o resto.. seria legal apresentarmos um dia ela, né?

espero que minha adaptação tenha ficado à altura ;x

Bell Souza disse...

Peças, sempre maravilhosas!

Ѽ 'MαяιScнмitz ♀ {Lady Evil} ☠ disse...

eu li quando fiz meu primeiro vestibular...


e vi no teatro. que foi onde eu me apx :)


Otiiima semana!
bom feriado!

Tina disse...

:D