domingo, 14 de novembro de 2010

Sonhos

Deitada quase a dormir. Agindo como nós eles estão. Ainda somos assim? Gostaria que fossemos. Ainda somos. Súbito os ciúmes tomam-me. Ela não é minha. Mas não quero que seja de mais ninguém. Não sentia isso quando não era com ele. É como se eu soubesse que a magoará. Não é da minha conta. Não é minha vida amorosa. Não posso me intrometer. Acordo assustada. Sonho. Verdade. O que sinto não muda e sou mal compreendida. Meu bebe cresceu.

7 comentários:

Lika FRÔ disse...

Durmo com a mesma razão com que acordo e é no intervalo que eu existo.

Tina disse...

A vida que vivemos é mesmo a real? Ou é o sonho?

Luis Eduardo disse...

Tudo, toda a vida era para ele sonho e pressentimento; falava sempre que toda pessoa, julgando-se livre, só fazia servir a poderes obscuros, num jogo cruel, contra os quais é inútil revoltar-se; devia-se submeter humildemente àquilo que designara o destino.
O Homem de areia, deE. T. A.Hoffmann

Tina disse...

"Tudo, toda a vida era para ele sonho e pressentimento"

•Ø£hö§ ðë Gµë¡xå • disse...

Oie Tina boa noite! Eu recebi um Desafio dos7... e fiz... e estou passando para vc super legal pq podemos nos conhecer melhor.. passa lá e da uma olhada bjos!

Bruna Camargo disse...

"Sonhar é despertar para dentro"

Tina, quando achar que está sonhando tente apagar e acender a luz, se mesmo depois de você mexer no interruptor a luz continuar acesa, é sonho.
Dica de filme: WAKING LIFE, assista, se ainda não viu, e vai entender o lance do interruptor.

bjuuuu

Tina disse...

pode deixar que vou procurar, ok?