sexta-feira, 30 de outubro de 2009

Talvez eu seja um deles

Em momentos como este, retiro meus pensamentos e deixo o mundo divagar sobre o destino. Que se pode fazer? Quando olho, percebo. Percebo e concluo. Concluo e me calo. de haver em algum ângulo uma visão não percebida, da ótica a ação basta um momento para criar a solução, mas não me alento e caio no chão sem esperança de encontrar uma saída.
A saída é vastidão. Mirar ao longe e só o horizonte. E cada homem é uma ilha.
Lá neste infinito talvez aconteçam os sonhos mas entregar-se aos sonhos seria egoísmo. Proponho um arquipélago de sonhos conjuntos.
Embora saiba que minha insignificância é equivalente ao quanto a nego!
Vou ilusionar esperanças que me cabem no vazio da matéria, do átomo, no vazio de meu estômago e âmago.
Neste vazio imenso do mundo. Um mundo superlotado de corações de gelo... Talvez eu seja um deles!

Quem me ajudou: CajadOmatic, Katia Mota e Youkai.

Nenhum comentário: