sexta-feira, 25 de junho de 2010

"Eu tenho habilidade...

...de fazer histórias tristes virarem melodia
E vou vivendo o dia-a-dia
Na paz, na moral, na humilde, por si só sabedoria"
 Charlie Brown Jr.

Este é um trecho de uma das músicas que eu mais gosto. Antes eu nem ligava para a letra que elas, as músicas, tinham, tendo uma batida legal já era o suficiente. Mas aprendi, com uma amiga minha, das melhores, confesso, que tem muita coisa por trás de uma música, assim como pode também ter muita coisa por trás de um texto.
E descobri, sozinha dessa vez, que nesta música tem tudo o que eu preciso, para quando estou triste, feliz, magoada, precisando de um puxão de orelha ou só de um motivo para não desistir, cada trecho me diz uma coisa. E hoje eu precisava deste.
Eu sei que não tenho, talvez ainda, mas seria pretensão demais acreditar nisso, a habilidade de fazer com que histórias tristes, minhas ou não, virem melodia. Mas tento constantemente, ainda que não seja compreendida, ou levada a mal seja por quem for.
E assim vivo, o dia-a-dia ou, simplesmente, a cada instante, tentando agir como ele fosse o último, mas com plena certeza de que tal proeza não me é fácil. Fui educada para ver o futuro, pensar nele, como se o agora nunca fosse importante o suficiente, e, sem ajuda, percebi que essa não é a verdade.
Talvez alguém se pergunte, agora, ou algum dia, como seria viver o hoje, o que se deve fazer?
A resposta, mesmo sendo um tanto quanto simples, só o é na teoria. Me é, assim como para muitos outros, sabido que na prática tudo fica um pouco mais complicado, e de difícil execução. Mas nesse caso, a dificuldade aumenta. O conceito, como já disse, é simples: gerar e manter a paz, a moral, tanto para si quanto para os outros, a humildade, que é, por si só, a maior sabedoria.

4 comentários:

Natália disse...

Muitas letras já me fizeram pensar de uma outra maneira. bj

Tina disse...

:D

Giovanna Cobuccio ☆ disse...

Musica, para cada um, tem um sentido. Para uns é curtição e balada, para outros, uma simples melodia que acalma e nos faz bem. E para aliens, como eu, quando entra aos ouvidos, uma parte da mente se 'desgruda' e viaja para cantos estranhos, relaxando e se perdendo em algum lugar confortável.
Acho que a maioria (pelo menos quem eu conheço)
aprenderam com os pais, professores, tiozinhos da rua, a pensar no futuro. Eu o vejo mais relacionados a sonhos, mas sem a minima ideia de como chegar até ele. É, eu não faço sentido. hahahahah
Sim, você ta escrevendo certo, eu sempre reflito xD beijos

Tina disse...

Ah! Obrigadaa! E eu também não faço sentido hahaa


beeijo