quinta-feira, 5 de novembro de 2009

O homem é o lobo do homem

Fecho os olhos. A guerra vai começar. Estou preparada. É necessário. Estou insegura. É desnecessário. A pior guerra de todas. A maior de todos os tempos. Eu fico sem ar. Estou nervosa. A escuridão cobre tudo. Espere. Não tudo. Há uma luz. Caminho para ela? Caminho. Ela não chega. O que há comigo? O que há? Meus gritos ecoam no nada. Ecoam em mim. Abro meus olhos. Vejo o clarão mundo. Vejo o teto do meu quarto. Frio e solitário. Como sempre. A guerra acabou. Por hoje.

2 comentários:

Jaques Wolbeck disse...

como que você consegui ser tão criativa :O adoreeei mesmo *-*♥

Tina disse...

Ouun *-----------* Neem sou não, viu?
Mas valeeu o elogia ;)


Beeijo